quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Pavlov´s experiences


O Governo pretende que se aprove uma "coisa" a que apelida Orçamento de Estado para 2014 a qualquer custo. Nem que para isso este País retroceda ao nível da Educação, Saúde, Justiça, etc. para níveis semelhantes aos do século passado. Nem que para isso, se o Orçamento for chumbado em vários aspectos considerados inconstitucionais, o Governo atire com as responsabilidades do seu fracasso para a oposição e encontre também no Tribunal Constitucional um bode expiatório. Nem que para isso, minta descaradamente garantindo que "baixará os impostos de modo permanente", caso o OE 2014 seja aprovado na íntegra.

[info: Público]

Muito bom!



Tanta identificação e semelhança com certos "Aristidies" cá do burgo!

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Avante TC!

Este Governo anda "a apanhar bonés" com a reforma do Estado e a incompetência deveria ter limites, mas Cavaco não desarma e diz que o Executivo é para cumprir mandato até ao fim. A única protecção, o preservativo do povo contra esta gente biologicamente insuportável, é o Tribunal Constitucional.

[info: Público]

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Ás remessas!


Pelos números apresentados, não resta a menor dúvida de que a emigração está em franca expansão e crescimento. Não será pelo aconselhamento de Passos Coelho aqui há uns tempos nem pelo eco de outros papagaios que esfregam as mãos de contentamento pelo abandono da zona de conforto de milhares de pessoas. É sobretudo por aquilo que estes senhores que nos governam tem feito deste País, não dando opções e condições. A população jovem emigra e terá certamente uma experiência enriquecedora se forem viver para uma espécie de Bidonville, o País envelhece, os velhos conformam-se e resignam-se com a deterioração de um Estado, as vozes de protesto calam-se, e os governantes ficam satisfeitos pelo trabalho desenvolvido em prol de uma nação terceiro-mundista. O futuro de Portugal: Ficam os velhos para continuarem a serem esmifrados pelos gatunos que estão no poder.

[info: Público]

[mais info: Público]

Isto tem dedo do Alto Comissário da Casa Olímpica da Língua Portuguesa


Seria até um motivo de orgulho, não fosse a Língua de Camões sofrer várias mutações através de acordos ortográficos imbecis e inúteis que servem para desvirtuar a sua essência e a sua cultura. A população mundial aumenta, portanto será natural que hajam mais pessoas a falá-la. 

[info: Público]

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Traição para com o eleitorado

Esta coligação em Loures é uma traição ao eleitorado. A aliança CDU/PSD serve apenas o objectivo de silenciar a oposição, mais concretamente o PS. A política não deveria ser uma vingança pessoal. Esta relação, CDU/PSD Esquerda/Direita, é muito pouco natural e saudável. Uma grande caldeirada saloia. Como é que este tipo de alianças/coligações dão credibilidade à política? Depois não se admirem com a percentagem de abstenção. Os eleitores da CDU devem sentir-se no mínimo defraudados.

[info: Público]

O infeliz


Nota-se neste tipo de afirmações o desespero de quem as profere, o "fim da linha", neste caso para o Governo. Perdeu-se a noção e tudo vale. Quando se pedia silêncio, comete-se a imprudência de dizer tudo "como os malucos". O que é importante é dizer qualquer coisa, mesmo que se entre em comparações estúpidas e infelizes. Se a ansiedade e o nervosismo fazem com que não se consiga controlar a verborreia, mais vale descarregar no Tribunal Constitucional que tem sido o saco de boxe deste Governo, o bode expiatório da austeridade criminosa que nos querem impor. O Tribunal Constitucional, esse mesmo que Cavaco Silva ainda não teve hombridade ou a nobreza de carácter para o defender. Uma única vez!

[info: Público]

memento

"Tudo o que temíamos acerca do comunismo – que perderíamos as nossas casas e poupanças e nos obrigariam a trabalhar eternamente por escassos salários e sem ter voz no sistema – converteu-se em realidade sob o capitalismo."  Jeff Sparrow

domingo, 27 de outubro de 2013

Lou Reed


Lou Reed

Músico, Compositor

(1942-2013)

[fonte: Wikipédia]

Serão os regimes a terem de se adaptar às sociedades


Como já se percebeu há muito muito tempo, o capitalismo não resolveu os problemas do mundo, antes pelo contrário. Assim como o comunismo. Basta olhar para os países que se encontram sobre esse regime. Tanto o capitalismo como o comunismo acentuaram ou reforçaram as divisões de classes. Há cada vez mais pessoas muito muito ricas e depois há os muito muito pobres, indigentes e miseráveis. A classe média está em vias de extinção. É esse um dos principais objectivos do capitalismo. Mas as sociedades em geral evoluíram durante um período mais próspero (compreendido entre o final da 2ª Guerra Mundial e princípios do século XXI) apesar de neste momento, também de uma forma geral, existir uma recessão da evolução devido à crise económica que afecta o mundo. Houve evolução, mas certos regimes mantiveram-se na sua essência mais primitiva, inalterados, intactos. O Comunismo não se adaptou aos novos tempos, às mudanças, não evoluiu. Apesar de considerar que Cunhal foi um visionário, os tempos são outros e o Comunismo está ultrapassado, e nos moldes em que se sustenta não se poderá adaptar às sociedades modernas. Haverá alguma regime que se adapte neste momento ao mundo? Porque não são as pessoas que têm de se adaptar aos regimes.

[info: Público

sábado, 26 de outubro de 2013

Ditadura partidária


A Democracia, a liberdade do cidadão pensar pela própria cabeça e a não alinhar em bovinismos, o carácter, a verticalidade e os princípios, tudo isto não importa quando a ditadura... perdão, quando a disciplina partidária é posta em causa. Mais um rico exemplo de um político que tentou acrescentar um pingo de dignidade e de honestidade à política que por cá se vai fazendo, e que acaba por ser condenado por o ter tentado fazer.

[info: Público]

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Elites corruptas angolanas


Gostava de ler um editorial do pseudo-jornalista no pasquim do regime angolano a falar deste caso. Do caso de um parente do presidente de Angola, um "General", acusado de tráfico internacional de mulheres. Ou será que o pasquim vai colaborar num movimento de operação de limpeza da imagem do "General" e ignorar o facto deste ter ordem de prisão no Brasil e de ter o nome na lista de procurados pela Interpol?

[info: Público]

Desculpem! Falaram em poupar?!


"Estado já pagou 1000 milhões de euros aos bancos envolvidos nos swaps." - Público, 25/10/2013

Enquanto cortam em tudo o que mexe, este Governo que transpira equidade pelos poros, dá um jackpot aos bancos, pois foram os bancos os mais lesados nas negociatas swap. Não entendo os desenhos do Governo e a jactância quando tenta explicar que com esta renegociação estão a poupar numerário. Desculpem, há aqui algo de errado!

[info: Público]

Uma obscenidade!


É uma indecência, uma desonestidade... enfim, as palavras são escassas para classificar mais esta pulhice do Governo. Porque é que não acabam de vez com as reformas? As reformas parecem um doente em fase terminal a precisar de eutanásia, mas que o Governo prorroga o sofrimento mesmo sabendo qual vai ser o seu desfecho.

[info: Público]

O nobel da espionagem


Os Americanos com a mania da perseguição e que fabricam teorias da conspiração, conseguem infiltrar-se numa cimeira de líderes europeus com o tema da espionagem. Claro que a Alemanha e a França vão liderar as negociações com os Estados Unidos da América, pois ainda têm muito que aprender neste capítulo com os americanos. Obama e a sua NSA deviam inspirar um romance sobre o tema.

[info: Público]

Eu apoio!


É já amanhã. Comparece!

[info: Público]

à sexta é com brinde!


Sharam Diniz

Got a black magic woman

Got a black magic woman


I got a black magic woman

Got me so blind I can't see
That she's a black magic woman
She's tryin' to make a devil out of me


Don't turn your back on me baby

Don't turn your back on me baby


Yes, don't turn your back on me baby

Stop messin' around with your tricks
Don't turn your back on me baby
You just might pick up my magic sticks


Got your spell on me baby

Got your spell on me baby


Yes you got your spell on me baby

Turning my heart into stone
I need you so bad magic woman
I can't leave you alone.

(música: Carlos Santana; letra: Black Magic Woman)


quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Chikoti nos portugueses


Georges Chikoti, ministro das Relações Exteriores angolano, dá com o chicote nas relações de cooperação estratégica com Portugal. Nisto, o "Botas" tinha carácter, não lhes ligava nenhuma. Nada a ver com o séquito de cheira-cus como Machete, Cavaco, Portas e outros que andam a pedinchar e que levam apenas desprezo e humilhação do governo angolano, enquanto este compra Portugal aos retalhos a preço de saldo.

[info: Público]

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Mente com todos os dentes!


Passos Coelho sempre foi um protegido e sempre viveu encostado ao partido. Foi através dos compadrios que chegou às eleições, e, infelizmente foi eleito. Pergunto: O que é que ele trabalhou na vida? O que é que ele produziu com substância para este País?

[info: Público]

Com muita cautela e muitos desmentidos

O Governo parece ainda não ter consenso e unanimidade quanto ao termo do novo programa: "programa cautelar" e "segundo resgate" são duas hipóteses em cima da mesa, das quais uma o Governo vai ter de escolher. Decidam lá se nos juntamos à Irlanda ou se nos juntamos à Grécia. Não querem levar isto a referendo?

[info: Público]

Tenha juizinho, sr. ministro!


Mais PPP´s?! Este tipo vive noutro planeta, só pode!

[info: Público]

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Vão trabalhar, seus malandros!


Neste momento, há questões bem mais pertinentes para serem resolvidas neste País. Os "jotinhas" pegaram num tema sensível e fracturante, que divide as pessoas, é certo, mas talvez apenas para testarem os "níveis de popularidade". Mas como eu disse, existem temas muito mais urgentes a tratar, do que estes fait-divers para desviarem as atenções. Vão mas é trabalhar!

[info: Público]

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

"Apenas como depositante" - Cavaco dixit

Não é novidade para ninguém a "relação" de Cavaco Silva com o BPN. Fica aqui o documento para apreciação que oficializa uma relação para além daquela como "depositante".


[imagem via blogue Arrastão]

[mais info: Arrastão]

memento

"O grande problema do nosso sistema democrático é que permite fazer coisas nada democráticas democraticamente."  José Saramago

domingo, 20 de outubro de 2013

Já que tanto insistem!


(capa da revista suplementar do Expresso, 19/10/2013)

Como não bastasse ter tempo de antena no canal do Estado, ainda que pro bono, coincidência ou não por via do lançamento do seu livro, José Sócrates tem estado por estes dias mais visível nos meios de comunicação. Sucedem-se as entrevistas, uma bastante extensa para a revista do Expresso, outra para um programa de televisão. O denominador comum nestas entrevistas tem sido uma simples pergunta que lhe têm feito com alguma insistência: "Se se candidata às Presidenciais?". Ao que o ex-primeiro-ministro tem respondido que não deseja "voltar a depender do favor popular". Mas pelo meio (o rosto percutor de um dos períodos mais instáveis, que descambou numa crise política e numa crise social, neste regime democrático) já vai fazendo campanha e dizendo que com ele no governo, "Portugal nunca teria pedido auxílio à troika" e "Sou o chefe democrático que a direita sempre quis ter".
Para os mais distraídos e incautos e para aqueles que só agora "apanharam o comboio", convém não esquecer quem foi José Sócrates enquanto primeiro-ministro de Portugal. Não entendo a curiosidade maso-mórbida de quem pergunta a Sócrates se ele "vai candidatar-se a Presidente da República?". Seria uma pergunta que jamais devia ser feita a tal indivíduo. Não sei, se calhar há uma espécie de saudosismo masoq por tal figura, quando insistem nessa questão! José Sócrates já respondeu, deixem-no sossegado. Que mantenha o seu período de nojo até ao fim dos seus dias. Não insistam. É que de tanto insistirem...

[info: Público]

A prioridade de Cavaco


Quanto tempo faltará ainda para nos vermos livres deste Governo e deste presidente da República? Quanto tempo mais andaremos a ser (des)governados por orçamentos inconstitucionais sucessivos que ao presidente da República apenas interessam os custos de um eventual chumbo do TC? Os cortes brutais na Educação, na Saúde, nos salários dos trabalhadores, nas reformas que pertencem exclusivamente a quem trabalhou (trabalhou mesmo!) uma vida inteira, a voz do povo, de um País inteiro contra as políticas de austeridade e pedindo a demissão imediata deste Governo, tudo isto são pequenos pormenores de somenos importância para Cavaco. O presidente da República dispara primeiro e pergunta depois. É muitíssimo estranho, neste processo todo, Cavaco Silva nunca sair em defesa do Tribunal Constitucional. A fuga cega para a frente pedindo socorro à troika, quando os indicadores transmitem que as políticas de austeridade estão a arrasar um País inteiro deixando-o na miséria e que protelar a continuidade no euro é assegurar este regime austero por muitos e longos anos e não irá resolver absolutamente nada. Antes pelo contrário

[info: Público]

sábado, 19 de outubro de 2013

Bom reflektor



Os Arcade Fire lançaram um novo álbum: Reflektor.

Com o alto patrocínio...


(imagem do filme O Padrinho)

José Eduardo dos Santos incomodou-se porque alguns indivíduos do seu círculo de amizades estão a ser perseguidos pela PGR portuguesa e estão ressentidos. Daí resultou uma ameaça pondo em risco a cooperação estratégica entre os dois países. Mas Cavaco Silva, que pouco ou nada intervém em questões domésticas, mostrou que tem mais sensibilidade nas relações exteriores e já veio colocar água na fervura, estando já a trabalhar para que uma parceria tão estratégica como Portugal tem com Angola não se perca. Aguardemos para ver o desenlace disto...

[info: Público]

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Caminhamos para gregos


Das duas uma: Este Governo cai devido à overdose de austeridade que impõe aos portugueses, ou então, este Governo há-de chegar a um ponto em que tem de declarar que já não tem margem para mais cortes devido à sobredosagem dos mesmos.

[info: Público]

Grande patife!


O presidente da República enviou uma declaração escrita para a agência Lusa a propósito da "calúnia" de que foi alvo por parte de Mário Soares. Cavaco Silva afirma que "a única relação que teve com o BPN foi como depositante". Cavaco fez bem em vir a público justificar-se e responder à pergunta que Mário Soares fez a propósito do BPN e do porquê de Cavaco Silva não ser julgado no caso do referido banco. Mas o que Cavaco revelou, para além da sua pseudo-coragem-bravura ao dar o corpo às balas, foi só mesmo aquilo de que nós estávamos à espera: a mentira. Mentiu descaradamente, mentiu desavergonhadamente como grande patife que é. É óbvio que ninguém estava à espera que Cavaco confessasse o que quer que fosse. Este presidente, limitou-se apenas a reforçar aquilo que nós todos sentimos por ele: desconsideração e desrespeito.

[info: Público]

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Fora do prazo

Mário Soares em certos períodos resolve acordar da sua catatonia e metralhar em variadíssimas direcções. Desta vez, o alvo foi Cavaco Silva, outro ainda mais catatónico que o primeiro. Pergunta Soares: "Por que é que o presidente da República não é julgado no caso BPN?" "Todos roubaram!", afirma. Mário Soares faz uma boa pergunta (legítima, apesar do seu telhado de construção frágil) à qual muito possivelmente não obterá resposta. Mas trata-se de uma pergunta já um bocado fora de prazo. Assim como agora, quem é que vais chatear Sócrates com questões relacionadas com o Freeport? Quem é que vai incomodar Portas com os submarinos? E por aí adiante, que não vale a pena enumerá-los todos. Nunca é tarde para fazer justiça, mas, infelizmente, hoje em dia os casos surgem em catadupa, onde os que são novidade ganham o protagonismo e outros vão prescrevendo por esquecimento ou por inércia da própria justiça. Mas fica a pergunta de Soares no ar... Haverá alguém, com direito e com coragem, para responder?

[info: Público]

Solução desesperada e ridícula


Na minha sincera opinião, atravessar a ponte 25 de Abril a pé e em manifestação seria de uma tremenda irresponsabilidade. A CGTP fez bem em acatar a proibição do MAI, e nem sequer está em causa qualquer princípio democrático. Trata-se apenas de bom senso, pois a travessia da ponte a pé feita por milhares de pessoas o que poria em causa seria a segurança dessas mesmas pessoas. A ponte não tem características para açambarcar um evento desse tipo, pois para além de ser uma ponte alta é estreita.
A alternativa ou o plano B da CGTP já me parece um bocadinho ridículo e em desespero. Uma fuga em debandada prá frente: Passar a ponte em autocarros em modo buzinão. Já estou a imaginar os manifestantes com bandeirinhas e com a cabeça fora das janelas a gritar palavras de ordem ao vento. Absurdo.

[info: Público]

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Brutal e colossal


O Orçamento do Estado para 2014 é brutal e colossal em cortes. O Governo surpreendeu tudo e todos. Já se esperava um orçamento durinho, mas este superou qualquer expectativa, mesmo depois do ministro da Saúde, Paulo Macedo, se insurgir contra a equipa das Finanças e de ter avançado com a revelação de que este orçamento "não são contas sérias". Maria Luís de Albuquerque, depois do anúncio das medidas, ainda deixou a porta completamente escancarada a mais ajustamentos e cortes nos próximos anos até se conseguir uma consolidação orçamental.
Estamos a fazer estes sacrifícios brutais e colossais em nome de quê? Em nome de quem? Não dá para aguentar mais, porque isto não tem um fim e não existem garantias que não sejam em vão! Este Governo acabou de partir a corda, definitivamente! 

[info: Público]

[mais info: Público]

E agora, Machete?


A dúvida que tenho é se José Eduardo dos Santos se deixou influenciar pelos editoriais inflamados do jornal do regime, ou se foi o próprio presidente de Angola que armou esta teia com o jornal para se livrar dos incómodos da parceria. Seja como for, Rui Machete tem muita responsabilidade nesta situação.

[info: Público]

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Excepções recorrentes

A austeridade não é para todos. A crise não é para todos. Estas excepções, são mais duas excepções entre muitas neste País. E são excepções recorrentes, dando a ideia que a TAP e a CGD pertencem a outro país qualquer que não está sobre um regime austero. Enquanto uns pagam os outros são considerados "regime de excepção". Deveríamos estar todos no mesmo barco, mas há cidadãos de primeira e há cidadãos de segunda (descartáveis), assim como instituições e empresas. Situações como esta, alimentam ainda mais o sentimento de injustiça que tem envenenado esta sociedade.

[info: Público]

Quem tem cu tem medo!


Os "adolescentes imaturos" que também são "masoquistas", "delinquentes, "trapaceiros e malabaristas" - não me lembro de outro Governo ser tratado assim em apenas um fim-de-semana - anunciaram (ao fim de 10 horas de Conselho de ministros) que os cortes nas pensões de sobrevivência serão a partir dos dois mil euros, de forma gradual e moderada.
O Governo recuou nas suas intenções de varrer pensões mais precárias. Os protestos que inundaram um País inteiro em torno da TSU dos viúvos, a revolta do povo pela injustiça e pela forma abjecta e nojenta como este tema foi tratado pelo Governo durante uma semana inteira, fez com que o próprio Governo receasse cometer seppuku sem honra, levando-o a não esticar demasiado a corda, nesta situação.

[info: Público]

memento

"A opinião é determinada, em última análise, pelos sentimentos e não pelo intelecto."  Herbert Spencer

domingo, 13 de outubro de 2013

Um Homem que os teve no sítio!

Jorge Sampaio, um homem que um dia os teve no sítio. Este Governo, como felizmente não consegue subjugar o Tribunal Constitucional, teve de pedir auxílio a instâncias internacionais superiores para fazer pressão sobre o órgão da justiça portuguesa. Essa gente, que agora levanta um coro de vozes contra o TC, como Durão Barroso que um dia abandonou este País deixando-o à deriva, ele sim, é que devia ter juízo e remeter-se a um silêncio respeitoso por aqueles que cá ficaram, que não abandonaram o barco e que sofrem as agruras e as amarguras da austeridade, ao contrário dele que vive num regime aburguesado em Bruxelas. Outra personagem grotesca que também começou a mandar recados para Portugal tendo como destinatário o TC é Lagarde, a francesa do FMI. Uma madame que toda ela respira e transpira luxo e ostentação pelos poros da pele cuidadosamente tostada pelo solário e hidratada pela melhor cosmética mundial, bem podia pegar nos seus "recadinhos" e enfiá-los num sítio. Ou então, se tivesse coragem, enviá-los para o órgão de soberania correspondente ao TC em França.
Esta gente não quer saber da Constituição, dos direitos de uma sociedade, da justiça e da democracia. Estas elites apenas vêem um único objectivo no horizonte: a disseminação e propagação global da pobreza pelas massas.

[info: Público]

sábado, 12 de outubro de 2013

Palhaço, contorcionista... ele faz vários números de circo!


Outro parasita que juntamente com aquela bactéria do Marcelo têm defendido o Governo nos seus espaços avençados, um parasita que tem estado sempre sobre a sombra protectora de Cavaco (porque infelizmente a sua própria sombra é muito pequena) e que nunca fez nada de útil pelo País, mas visto que o rumo que este Governo leva qualquer dia vai mesmo abaixo, aproveitando a avença televisiva prepara-se agora para, em directo, limpar a sua imagem e descaradamente demarcar-se das ideias e políticas deste Governo, que já ninguém suporta e toda a gente espera que caia o mais rapidamente possível, só que infelizmente temos um presidente da República que não tem tomates, ou melhor, apenas ele e só ele tem ideias diferentes para este País.

[info: Público]

Arrependidos? Não. Eles são loucos!


Os deputados do CDS e do PSD que aprovaram o Orçamento do Estado para 2013, esperam que os cortes nas pensões sejam mais suaves no OE 2014.
Já seria algo positivo se, depois de há um ano atrás intentarem contra o País, mostrassem algum arrependimento. Mas não se trata disso. As relações entre a aliança que governa e respectivos partidos que a sustentam não são as melhores. Agora contam-se as armas para mais tarde poderem ser usadas e arremessadas em forma de responsabilidades para cima uns dos outros. É o que vai acontecer, depois do divórcio que será fatal como o destino, e que até poderá ocorrer durante a modelagem e calibragem do OE para 2014.
Eu, considero-os completamente loucos. Não têm intervalos de lucidez. Vivem agarrados às lutas partidárias, à sede de poder a todo o custo, baixando as calças para agradar aos lobbies poderosos, esquecendo o essencial: as pessoas e o País.

[info: Público]

[mais info: Público]

a preto-e-branco


Por razões de força maior, suspendo por tempo indeterminado os post´s (de fotografia de minha autoria, via Instagram) intitulados a preto-e-branco que publico ao Sábado, esperando retomá-los em breve. Grato pela compreensão.


o autor








o autor

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

A Terceira Guerra Mundial passa por aqui...


Não há dúvida que existe uma campanha orquestrada para enfraquecer a Europa através da sua economia. Aos poucos, se nada se fizer para contrariar a tendência, eles chegam lá. É intrínseco. A velha sede de conquista dos povos. Num tempo mais civilizado como este que corre, será por uma via mais diplomática, sem recorrer a armas e a derramamento de sangue. Mas há legitimidade nas reclamações das potências emergentes quando estas exigem mais preponderância em certas instituições.

[info: Público]

"Ninguém está acima da lei" Cavaco dixit


Carlos Costal vs. Miguel Sousa Tavares: Um bom exemplo sobre um cidadão de 2ª e um cidadão de 1ª. Eles existem, embora Cavaco não saiba ainda.

[info: Público]

à sexta é com brinde!


Scarlett Johansson

A Eleita


quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Só para sócios!

O mal-estar entre a aliança que governa não é novidade. Passos Coelho já fala em contra-informação para classificar o dossier pensões de sobrevivência. Realmente a química entre o PSD e CDS chega a ser cómica. O PSD vai levar a cabo uma acção de esclarecimento sobre o Orçamento do Estado, mas apenas para militantes. Os restantes portugueses terão de esperar ainda algum tempo para saberem mais pormenores. Um serviço público com dignidade, teria sido ontem em directo Passos Coelho esclarecer todos os portugueses, e não apenas as elites militantes, sobre o próximo OE. Mas parece que aquilo ontem no canal do Estado foi uma palhaçada montada, que eu sinceramente não me dignei a ver. Aliás, nem sequer me lembrei que havia circo em horário nobre.

[info: Público]

Uma gota de água no oceano da austeridade


"É uma medida que visa equilibrar o esforço que se tem exigido aos restantes portugueses". É uma medida pobrezinha, na medida daquilo que estes parasitas inúteis têm feito pelo País. É muito pouco em relação ao que ainda está guardado para os restantes portugueses.

[info: Público]

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Recíproco!


 A lei da reciprocidade que estes senhores exigem é que a justiça portuguesa deixe de incomodar as elites corruptas (e eventualmente ignorantes) angolanas. O que eles reclamam é a velha paz promíscua.

[info: Público]

Carne para canhão

Um rosto (o único) do partido do vice-primeiro-ministro, o fluente Paulinho das Feiras que afinal até tem uma certa cisma irrevogável em relação ao grisalho, ficou sózinho a defender o corte nas pensões. 
Em momentos delicados, neste estado de hábito, todos deviam dar a cara assumindo as responsabilidades pelas medidas impopulares. Não existe coesão nem unidade neste Governo bicéfalo, mas pelo menos deviam aparentá-las. Não fica bem num casamento o marido não apoiar a esposa. O padrinho que está em Bruxelas pode não gostar.

[info: Público]

[mais info: Público]

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Foi por uma boa intenção...


De boas intenções está o inferno cheio. E também de infelizes. Meteste-te foi com os gajos errados.

[info: Público]

Vai ser um choque violento


No fim do túnel da austeridade que está a pôr este País em escombros, se ainda estivermos vivos, chocaremos contra um comboio. Afinal era dele que provinha a "luzinha" ao fundo túnel.

[info: Público]

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Rua com este Governo, já!


Estou parco em palavras. Há pouco mais a dizer sobre a posição do Governo em relação aos cortes das pensões de sobrevivência... Sobe por mim acima um asco em relação ao primeiro-ministro, ao vice-primeiro-ministro, que só me apetece tratá-los mal: Não são palhaços, são palhações! Portas, o bem-falante, está a mentir.

[info: Público]

As Bestas


Mais uma manifestação de desumanidade e de insensibilidade total proveniente deste Governo.

[info: Público]

memento

"As nossas escolas ensinam a moral feudal corrompida pelo comércio e oferecem como modelo de homens ilustres e que tiveram sucesso o militar conquistador, o barão ladrão e o explorador."  George Bernard Shaw

domingo, 6 de outubro de 2013

Situação intolerável!

Rui Machete, quando pediu desculpas a Angola pelo facto de figuras destacadas do regime estarem a ser julgadas pela justiça portuguesa, deve ter confundido os papeis que desempenhava e trocou o papel de MNE português pelo de consultor de uma sociedade portuguesa de advogados (PLMJ) que representa algumas dessas figuras do regime angolano. O facto de ter desrespeitado a separação de poderes, já de si seria motivo para Machete ser demitido. Mas como este Governo acha que existem cidadãos de primeira e de segunda, acha que alguns estão acima de qualquer lei, Machete manteve-se em funções, apesar de não sair ileso de mais uma polémica em seu redor. Mas, a permanência de Machete no Executivo, é mais uma situação intolerável entre inúmeras a que este Governo (seguro apenas pela mão que sai por detrás do arbusto de Cavaco Silva) nos habituou e que amanhã haverá outra para se esmiuçar.
Claro que o acidente de Machete não passou despercebido em Luanda e teve imediatamente eco no pasquim do regime. Assinado por um capacho do presidente Dos Santos, este pseudo-jornalista tece inflamadas críticas (com uma agressividade própria de alguém que necessita de ser internado compulsivamente num asilo de loucos, ou então esqueceu-se de tomar os comprimidos anti-raiva) chegando ao cúmulo de dizer que a PGR actuou fora da lei, e que Rui Machete é uma vítima das "elites corruptas e caloteiras de Portugal". Enfim, provavelmente este indivíduo não estará familiarizado como nós aqui com a figura de Rui Machete e com os seus feitos: negócios SLN/BPN, recebendo seguros de vida para fugir ao Fisco... Bom, não vale a pena ir por aqui.
O que vale a pena acrescentar, é que Rui Machete não se pode tornar noutro Relvas. E Cavaco Silva, por muito que lhe custe, não pode continuar a proteger este e outros senhores que compõem este Governo que, pelo que fez em pouco mais de dois anos, deixará marcas bastante profundas (talvez inapagáveis) nos portugueses. Mas, se calhar é isto mesmo que Cavaco quer. Quer escrever a história assim. Uma espécie de vingançazinha pessoal.

[info: Público]

sábado, 5 de outubro de 2013

Machete é o novo Relvas


Os casos polémicos em torno de Rui Machete multiplicam-se a uma média quase diária. Passos sai em sua defesa e segura Machete no Governo... Este filme não vos lembra outro filme?

[info: Público]

Discurso com telhados de vidro


O discurso de Cavaco Silva no Dia da República talvez tenha sido inspirado na sua própria pessoa. É possível que um certo rebate de consciência o tenha levado a proferir umas coisas contra si próprio: "Ninguém está acima da lei, nem há cidadãos de primeira e de segunda." - eu, relembro ao presidente da República a sua participação (e de mais de metade do PSD, na altura em que Aníbal era primeiro-ministro) na SLN do BPN...
Outro momento que merecia uma estrondosa ovação foi a recordação que o presidente fez do saudoso 25 de Abril de 1974: "Regimes autoritários como aquele a que pusemos termo em Abril de 74." - eu, relembro ao presidente da República que, a fazer fé pela fotografia do formulário pessoal pormenorizado da PIDE na imagem acima, o jovem Aníbal parecia dar ares de quem estava do outro lado da barricada. Até porque mais tarde, talvez com um certo saudosismo daqueles tempos de ditadura e repressão, teve um lapso. Em vez de atribuir uma pensão vitalícia a um dos heróis do 25 de Abril, Salgueiro Maia, atribuiu várias a ex-agentes da Polícia Internacional e de Defesa do Estado.
Depois falou da Educação como se tivesse a falar da sua passagem pelas às Ilhas Selvagens.

[info: Público]

Mais um porta-voz da pressão


E ele, um vendilhão, que voltou as costas ao País fazendo-lhe um grande manguito, assiste à delapidação e à ruína da pátria sentado confortavelmente no trono em Bruxelas, não se inibindo de fazer pressão (com o nome de código: missão para o crescimento) proferindo sentenças em tom ameaçador.

[info: Público]

5 Outubro 2013


A implantação da coisa e tal

Decadência de princípios

A escolha de Rui Machete para chefe da diplomacia portuguesa já foi uma péssima escolha. Tudo o que envolve este ministro é de uma obscuridade tremenda. As suas acções têm sido pautadas pela contradição. A mais recente, foi o pedido de desculpas ao governo angolano pelo facto de altos dirigentes angolanos estarem a ser incomodados por um processo-crime a correr em Portugal. 
É bastante lamentável que Machete não respeite a separação de poderes: o poder político do poder judicial, quando, num Estado de Direito, seria natural isso acontecer. Este Governo dá mais um exemplo de falta de coesão e de união. E mais: este Governo, pela mão de Rui Machete, demonstra (mais uma vez) querer estar acima das leis.
Não há espinha dorsal. Esta gente verga-se sem dignidade nenhuma perante os poderes ditatoriais, alimentando a relação de promiscuidade entre o Estado português e o Estado angolano. Tem sido vergonhoso o desempenho do ministro dos Negócios Estrangeiros. Demissão já!

[info: Público]

a preto-e-branco


go home!

[© fotografia: carlos - Outubro 2012, c/ filtro Instagram]

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

O único que se distingue


António Costa tem os pés bem assentes na terra. É o único que se destaca no PS de toda aquela gente sequiosa de poder, que mais não têm que umas mãos vazias cheias de ar para oferecerem ao País. 

[info: Público]

Previsões para 2014...


Carrega Austeridade!

[info: Público]

[mais info: Público]